Caminho do Rio

Ir atrás de um desafio, com um ciclo de treinos com começo, meio e, principalmente, fim. Essa foi a proposta que originou o projeto Rio Find 2016, ideia que surgiu na primeira semana de julho, pouco depois de ter acontecido a Maratona Internacional do Rio de Janeiro, em 2015. E o primeiro passo da FIND nesse caminho foi ter mobilizado o pessoal para se inscrever.
A mobilização deu certo. Participaram do projeto Rio Find 70 corredores. Deles, 23 eram estreantes. Ou seja, quase 33% dos alunos toparam o desafio. A experiência foi cumprida com êxito.
E o que fizemos para quem decidiu embarcar nesse desafio? Quase tudo, só não corremos por eles. Uma reunião técnica de planejamento de viagem aconteceu em agosto. Criamos um grupo no WhatsApp com mensagens de motivação. Fora a rotina de treinos e acompanhamento que já fazemos no dia a dia, proporcionamos teste de rendimento na prova, acompanhamento nutricional (opcional), logística e roteiro de viagem, concentração em um hotel padrão, refeições em grupo, treino coletivo no Rio dois dias antes da prova, retirada de kit e de acesso ao ônibus oficial da prova, palestra com ajustes finais, hidratação e alimentos, apoio técnico durante a prova, fotos, kits diferenciados com brindes exclusivos da assessoria (tatuagem e chinelos), depoimentos de conquistas e café da manhã seis dias após o evento como confraternização.
As atividades antes da corrida foram organizadas de forma periódica, com a missão de motivar cada um dos alunos dentro de seu programa de treino. Unir motivação, dados técnicos de corrida e a confraternização entre todos foi fundamental para o êxito nessa jornada.
Nossos desafios foram fazer com que os participantes do projeto terminassem a distância para a qual se inscreveram, levar os alunos a acreditarem em si durante o processo de preparação, melhorar a performance dos inscritos com experiência nas distâncias que já tinham corrido (recordes pessoais) e preparar todos psicologicamente para eventual sucesso ou fracasso.
A experiência nos mostra que trabalhar com antecedência, planejamento, controle e organização faz uma total diferença na prova de qualquer aluno. Unir tudo isso com uma boa estratégia de comunicação – que é o que fazemos cotidianamente – motiva os alunos e facilita que cada um siga atrás de seu propósito, de sua meta. Estar em equipe, ter alegria e amor no que faz são elementos que fazem com que todos se sintam mais fortes em seus desafios pessoais.
Temos projetos semelhantes em corridas de revezamento, como a Prova de 24 Horas, o Revezamento de Floripa, Revezamento de Ubatuda, Revezamento de Ilhabela e Revezamento Bertioga – Maresias. Mas um trabalho como esse, com tamanha magnitude de desafios individuais com distância grande (meia e maratona), foi a primeira vez que desenvolvemos. Esperamos ter outras experiências assim. Para o próximo ano, surgem opções como Cataratas do Iguaçu, Porto Alegre, Chile, Buenos Aires, Disney. O projeto Rio Find 2016 já semeou ideias e sonhos, tanto para alunos quanto para a equipe técnica.